Posts

Fundo Solar apóia projetos de 11 estados brasileiros

A convocatória de 2015 do Fundo Solar apoiará 27 projetos de instalação de sistemas fotovoltaicos (FV) de 11 diferentes estados brasileiros. A capacidade total instalada será de 79kWp e o valor final de investimentos alcançará a soma de 605 mil reais. Os consumidores devem instalar os sistemas até novembro deste ano.
Desse modo, ao fim de 2015, o Fundo terá apoiado, nas duas etapas (2013/2014 e 2015), 44 microgeradores FV que somam 134 kWp. O Fundo Solar, projeto do Instituto Ideal para apoio a instalações de microgeradores FV de consumidores residenciais e empresários, conta com a parceria do Grüner Strom Label (Selo de Eletricidade Verde da Alemanha) e GIZ.

EnergiaLimpaWEB-2

Fundo Solar lança nova fase em janeiro de 2015

O Fundo Solar, projeto do Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina (Ideal) para incentivo financeiro a sistemas fotovoltaicos, lança sua segunda fase em janeiro de 2015. Serão disponibilizados mais 20 mil euros, o equivalente a R$ 50 mil, que serão destinados ao apoio para instalações de microgeradores fotovoltaicos de consumidores residenciais e empresários.

Os equipamentos apoiados pelo Fundo precisam ter uma potência de até 5 kW, além de estar integrados a uma edificação e participar do sistema de compensação de energia (conforme previsto na Resolução 482/2012 da ANEEL). Solicitantes que atenderem aos quesitos estipulados pelas diretrizes podem receber, a fundo perdido, entre R$ 1 mil e R$ 5 mil.

A chamada de projetos desta segunda fase começa no dia 5 de janeiro e vai até o dia 1º de março de 2015 e as análises dos pedidos começam a partir de janeiro. Vale lembrar que a solicitação para receber o Fundo Solar deve ser feita pelo proprietário do sistema e o Fundo apoia apenas sistemas que ainda não foram comprados e nem instalados.

A intenção é que a ajuda financeira seja o impulso que faltava para a propagação de fotovoltaica no país, além de contribuir para se ter mais informações sobre esse mercado. O responsável pelo Fundo Solar do Ideal, Peter Krenz, explica: “As informações repassadas pelos solicitantes do projeto nos ajudam a identificar os desafios do mercado fotovoltaico no país e elaborar soluções junto aos tomadores de decisões”.

O Fundo Solar é uma iniciativa do Instituto Ideal em parceria com o Grüner Strom Label (Selo de Eletricidade Verde da Alemanha) e conta com o apoio da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH.

A primeira fase do projeto foi finalizada em 2014, depois de empregar 25 mil euros (R$ 65 mil) em projetos fotovoltaicos pelo país.

::: Solicitantes e empresas qualificadas poderão ter mais informações na página do Fundo: https://americadosol.org/fundosolar/.

Ideal inaugura primeiro microgerador apoiado pelo Fundo Solar

O primeiro microgerador a ser beneficiado pelo Fundo Solar, projeto do Ideal para incentivo financeiro a sistemas fotovoltaicos, será inaugurado na terça-feira, dia 10 de junho, na cidade de Santa Cruz do Sul (RS). Os vinte módulos solares de capacidade total de 4,8 kWp foram instalados em uma clínica médica e irão gerar cerca de 5.900 kWh por ano. Com essa geração, que equivale ao consumo médio anual de duas famílias de quatro pessoas, o local será autossuficiente em energia.

Dos R$ 27 mil investidos, R$ 3,2 mil vieram do Fundo, uma iniciativa do Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina (Ideal).

A energia de baixo impacto para o meio ambiente, aliada à possibilidade de economia a médio e longo prazo, foram as principais motivações que levaram o proprietário da clínica, Ronei Pappen, a adotar a eletricidade solar. “Minha conta de luz era bastante alta. A fotovoltaica é uma alternativa para reduzir a conta e sem comprometer nada em termos de meio ambiente”, explica o médico.

Pappen soube do Fundo pela própria empresa instaladora. Depois, solicitou os recursos, enviando a documentação prevista nas diretrizes do projeto do Ideal. Ele atendeu aos quesitos e, agora, será o primeiro do país a contar com um equipamento com o apoio do Fundo. “Fico orgulhoso de ser o pioneiro em um projeto que vai estimular muitas pessoas em relação à fotovoltaica”, reforça o médico, para quem o país deveria contar com outros incentivos, como a redução da carga tributária.

O responsável pelo Fundo Solar, Peter Krenz, ressalta os benefícios da instalação em um edifício comercial. “Como é um local frequentado por muitos moradores, aos poucos a população vai perceber as vantagens da eletricidade solar e o interesse em ter seu próprio sistema tende a aumentar”, afirma. Krenz explica ainda que, por meio das informações repassadas pelos solicitantes do projeto, foi possível identificar os desafios do mercado fotovoltaico no país e elaborar soluções junto aos tomadores de decisões.

A cerimônia de inauguração do sistema será realizada no dia 10 de junho, a partir das 16h, em um breve evento para autoridades, convidados e imprensa.

O Fundo Solar é realizado pelo Ideal, em parceria com o Grünel Strom Label (Selo de Eletricidade Verde da Alemanha) e conta com o apoio da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH.

O sistema fotovoltaico de Pappen é também o primeiro de Santa Cruz do Sul no projeto 50 Telhados, de iniciativa do Ideal e executado localmente pela empresa Solled. O objetivo do 50 Telhados é instalar 50 sistemas fotovoltaicos de 2kWp ou 100 kWp de potência em até dois anos nas cidades participantes. Atualmente o projeto é executado em 19 municípios brasileiros.

Mais sobre o Fundo

O Fundo é voltado para consumidores residenciais e proprietários de comércio e pequena indústria. Para receber o apoio entre R$ 1 mil e R$ 5 mil, o sistema precisa ter até 5 kWp e estar conectado à rede. A solicitação deve ser feita antes da instalação e o tempo para a aprovação varia de caso a caso. Os recursos do projeto vêm dos clientes do GSL, na Alemanha.

Outras informações e as diretrizes do projeto na página do Fundo.

Assessoria de Comunicação – Instituto Ideal
Gabrielle Bittelbrun
[email protected] primeiro microgerador a ser beneficiado pelo Fundo Solar, projeto do Ideal para incentivo financeiro a sistemas fotovoltaicos, será inaugurado na terça-feira, dia 10 de junho, na cidade de Santa Cruz do Sul (RS). Os vinte módulos solares de capacidade total de 4,8 kWp foram instalados em uma clínica médica e irão gerar cerca de 5.900 kWh por ano. Com essa geração, que equivale ao consumo médio anual de duas famílias de quatro pessoas, o local será autossuficiente em energia.

Dos R$ 27 mil investidos, R$ 3,2 mil vieram do Fundo, uma iniciativa do Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina (Ideal).

A energia de baixo impacto para o meio ambiente, aliada à possibilidade de economia a médio e longo prazo, foram as principais motivações que levaram o proprietário da clínica, Ronei Pappen, a adotar a eletricidade solar. “Minha conta de luz era bastante alta. A fotovoltaica é uma alternativa para reduzir a conta e sem comprometer nada em termos de meio ambiente”, explica o médico.

Pappen soube do Fundo pela própria empresa instaladora. Depois, solicitou os recursos, enviando a documentação prevista nas diretrizes do projeto do Ideal. Ele atendeu aos quesitos e, agora, será o primeiro do país a contar com um equipamento com o apoio do Fundo. “Fico orgulhoso de ser o pioneiro em um projeto que vai estimular muitas pessoas em relação à fotovoltaica”, reforça o médico, para quem o país deveria contar com outros incentivos, como a redução da carga tributária.

O responsável pelo Fundo Solar, Peter Krenz, ressalta os benefícios da instalação em um edifício comercial. “Como é um local frequentado por muitos moradores, aos poucos a população vai perceber as vantagens da eletricidade solar e o interesse em ter seu próprio sistema tende a aumentar”, afirma. Krenz explica ainda que, por meio das informações repassadas pelos solicitantes do projeto, foi possível identificar os desafios do mercado fotovoltaico no país e elaborar soluções junto aos tomadores de decisões.

A cerimônia de inauguração do sistema será realizada no dia 10 de junho, a partir das 16h, em um breve evento para autoridades, convidados e imprensa.

O Fundo Solar é realizado pelo Ideal, em parceria com o Grünel Strom Label (Selo de Eletricidade Verde da Alemanha) e conta com o apoio da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH.

O sistema fotovoltaico de Pappen é também o primeiro de Santa Cruz do Sul no projeto 50 Telhados, de iniciativa do Ideal e executado localmente pela empresa Solled. O objetivo do 50 Telhados é instalar 50 sistemas fotovoltaicos de 2kWp ou 100 kWp de potência em até dois anos nas cidades participantes. Atualmente o projeto é executado em 19 municípios brasileiros.

Mais sobre o Fundo

O Fundo é voltado para consumidores residenciais e proprietários de comércio e pequena indústria. Para receber o apoio entre R$ 1 mil e R$ 5 mil, o sistema precisa ter até 5 kWp e estar conectado à rede. A solicitação deve ser feita antes da instalação e o tempo para a aprovação varia de caso a caso. Os recursos do projeto vêm dos clientes do GSL, na Alemanha.

Outras informações e as diretrizes do projeto na página do Fundo.

Assessoria de Comunicação – Instituto Ideal
Gabrielle Bittelbrun
[email protected] primeiro microgerador a ser beneficiado pelo Fundo Solar, projeto do Ideal para incentivo financeiro a sistemas fotovoltaicos, será inaugurado na terça-feira, dia 10 de junho, na cidade de Santa Cruz do Sul (RS). Os vinte módulos solares de capacidade total de 4,8 kWp foram instalados em uma clínica médica e irão gerar cerca de 5.900 kWh por ano. Com essa geração, que equivale ao consumo médio anual de duas famílias de quatro pessoas, o local será autossuficiente em energia.

Dos R$ 27 mil investidos, R$ 3,2 mil vieram do Fundo, uma iniciativa do Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina (Ideal).

A energia de baixo impacto para o meio ambiente, aliada à possibilidade de economia a médio e longo prazo, foram as principais motivações que levaram o proprietário da clínica, Ronei Pappen, a adotar a eletricidade solar. “Minha conta de luz era bastante alta. A fotovoltaica é uma alternativa para reduzir a conta e sem comprometer nada em termos de meio ambiente”, explica o médico.

Pappen soube do Fundo pela própria empresa instaladora. Depois, solicitou os recursos, enviando a documentação prevista nas diretrizes do projeto do Ideal. Ele atendeu aos quesitos e, agora, será o primeiro do país a contar com um equipamento com o apoio do Fundo. “Fico orgulhoso de ser o pioneiro em um projeto que vai estimular muitas pessoas em relação à fotovoltaica”, reforça o médico, para quem o país deveria contar com outros incentivos, como a redução da carga tributária.

O responsável pelo Fundo Solar, Peter Krenz, ressalta os benefícios da instalação em um edifício comercial. “Como é um local frequentado por muitos moradores, aos poucos a população vai perceber as vantagens da eletricidade solar e o interesse em ter seu próprio sistema tende a aumentar”, afirma. Krenz explica ainda que, por meio das informações repassadas pelos solicitantes do projeto, foi possível identificar os desafios do mercado fotovoltaico no país e elaborar soluções junto aos tomadores de decisões.

A cerimônia de inauguração do sistema será realizada no dia 10 de junho, a partir das 16h, em um breve evento para autoridades, convidados e imprensa.

O Fundo Solar é realizado pelo Ideal, em parceria com o Grünel Strom Label (Selo de Eletricidade Verde da Alemanha) e conta com o apoio da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH.

O sistema fotovoltaico de Pappen é também o primeiro de Santa Cruz do Sul no projeto 50 Telhados, de iniciativa do Ideal e executado localmente pela empresa Solled. O objetivo do 50 Telhados é instalar 50 sistemas fotovoltaicos de 2kWp ou 100 kWp de potência em até dois anos nas cidades participantes. Atualmente o projeto é executado em 19 municípios brasileiros.

Mais sobre o Fundo

O Fundo é voltado para consumidores residenciais e proprietários de comércio e pequena indústria. Para receber o apoio entre R$ 1 mil e R$ 5 mil, o sistema precisa ter até 5 kWp e estar conectado à rede. A solicitação deve ser feita antes da instalação e o tempo para a aprovação varia de caso a caso. Os recursos do projeto vêm dos clientes do GSL, na Alemanha.

Outras informações e as diretrizes do projeto na página do Fundo.

Assessoria de Comunicação – Instituto Ideal
Gabrielle Bittelbrun
[email protected]

ANEEL retira obrigatoriedade do DSV para microgeradores

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) publicou no último dia 26 de março um despacho que tira a obrigatoriedade do uso do Dispositivo de Seccionamento Visível (DSV) em sistemas de microgeração distribuída. O órgão nacional entendeu que os inversores já são o suficiente para garantir a segurança da conexão dos microgeradores fotovoltaicos à rede.

A medida é mais um incentivo para alavancar a produção de energia fotovoltaica em residências, pequenas empresas e indústrias. Afinal, na prática, é uma exigência a menos para quem quiser adotar a eletricidade solar.

::::: Confira o despacho número 720/2014.